Agentes de serviços gerais indignados com as chamadas do processo seletivo em Correia Pinto

06 Fevereiro 2019 19:07:08

Elas já procuraram a justiça, os vereadores e o próprio prefeito e aguardam uma solução.

images.jpg
Foto: Divulgação

O Jornal Nossa Terra foi procurado por um grupo de pessoas que está se sentindo injustiçado, pela administração municipal de Correia Pinto.

O caso é que estas pessoas fizeram o teste seletivo para agente de serviços gerais em setembro de 2017, e segundo elas, cinquenta foram chamadas para trabalhar e no final do ano passado a maioria delas foi dispensada, exceto algumas, que segundo as pessoas que procuram o jornal, eram protegidas.

Exemplo disso é o caso da dona Sirlei,que era auxiliar de cozinha na E.E.B.Caldas Junior, ela conta que ficou na segunda colocação no teste seletivo, e no final do ano ela foi dispensada, porém, pessoas que ficaram em colocações posteriores a sua ficaram trabalhando. Dona Sirlei espera uma explicação, um motivo que justifique a atitude da administração.

A senhora Débora que era cozinheira no CEI na Ponte Canoas, também está revoltada, segundo ela não é possível que no edital esteja escrito de uma maneira e a administração faça completamente diferente, “Isso nunca aconteceu antes”, explica.

Aline que trabalhava na cozinha da EEB José do Patrocínio no bairro Ponte Canoas comentou que desde o início deste mês, algumas pessoas estão sendo chamadas, sendo que a chamada partiu da 50° colocação, mas o que mais às indigna é o fato de que as “protegidas” permaneceram. “No edital dizia que a lista devia ser seguida de acordo com a colocação, conversei pessoalmente com o prefeito que me disse que nem havia lido o edital”, sinalizou Aline.

Elas já procuraram a justiça, os vereadores e o próprio prefeito e aguardam uma solução.

Imagens

images.jpg

EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra