Saúde e Meio Ambiente

Correia Pinto ainda não tem rede de coleta e tratamento de esgotos

Todos precisam se envolver para que a cidade tenha saneamento básico, principalmente os Prefeitos.

Foto: Ilustrativa.

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi comemorado no dia 5 de Junho, a data tem como objetivo promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente. A data serve como alerta à sociedade sobre os perigos de negligenciarmos a tarefa de cuidar do mundo em que vivemos.

Um tema que impacta diretamente o meio ambiente é o saneamento básico. O saneamento básico é um conjunto de serviços compreendidos como: distribuição de água potável, coleta e tratamento de esgoto, drenagem urbana e coleta de resíduos sólidos. Os serviços de saneamento interferem diretamente na saúde, qualidade de vida e no desenvolvimento da sociedade como um todo.

Em Correia Pinto, do conjunto de serviços de saneamento básico, o serviço que a cidade não dispõe é o de coleta e de tratamento do esgoto. O esgoto na cidade é depositado em fossas sépticas ou rudimentares e a maior parte segue com a água da chuva pela rede pluvial, sem nenhum tratamento, até os Rios Tributo e Pombas. 

De quem é a responsabilidade?

Todos precisam se envolver para que a cidade tenha saneamento básico, principalmente os Prefeitos. Segundo a Lei do Saneamento, todas as cidades devem ter um plano municipal sobre os serviços de água, esgotos, lixo e drenagem das águas de chuva construído com a participação da população. Quando a Prefeitura elabora este plano e o Governo Federal aprova, o seu município pode receber verbas para obras de saneamento.

Municípios vizinhos já coletam e tratam de 30 à 40% do esgoto 

Municípios vizinhos como Otacílio Costa e Curitibanos já coletam e tratam em torno de 30 à 40% do esgoto sanitário que geram. Em Otacílo Costa, aproximadamente 6 mil moradores dos bairros Centro Administrativo, Pinheiros, Poço Rico e Santa Catarina são beneficiados nesta primeira etapa do SES Otacílio Costa. A rede coletora de esgoto possui mais de 26 quilômetros e a Estação de Tratamento (ETE) tem capacidade para depurar 25 litros de esgoto por segundo. O Sistema proporciona uma cobertura de 40% de coleta e tratamento de esgotamento sanitário para a cidade. O investimento no primeiro sistema público de esgotamento sanitário de Otacílio Costa é de R$ 19,6 milhões, com financiamento obtido pela CASAN junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Em Curitibanos, nesta primeira etapa, são cerca de 3 mil ligações. A cobertura com coleta e tratamento será de aproximadamente 30% da população urbana. O Governo do Estado e a CASAN estão investindo mais de R$ 45 milhões na implantação do Sistema no município.

SAIBA MAIS...

O que é esgoto?

Chamamos de esgoto a água servida, ou seja, depois de ser utilizada no banho, descarga do vaso sanitário, lavação de louças e roupas, entre outras atividades. Os despejos líquidos das residências formam os esgotos domésticos e os de fábricas recebem o nome de esgotos industriais.

O que há no esgoto doméstico?

O esgoto das residências é composto por 99,9% de água, 0,1% de sólidos e organismos vivos, como bactérias, vírus, vermes e protozoários, que são liberados junto com as fezes humanas.

Por que o esgoto precisa ser tratado?

O esgoto apresenta diversos micro-organismos e possui matéria orgânica que podem causar diversos problemas de saúde e problemas ambientais. O sistema de coleta e tratamento evita a contaminação das pessoas e a transmissão de doenças. Além disso, é fundamental tratar para conservar os ambientes. A destinação inadequada de esgotos sanitários é uma das principais causadoras da poluição do solo e de cursos d'água.


Fontes: Casan/Trata Brasil.



EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra