Saúde

Casos de dengue em SC triplicam em relação ao ano passado

Novo tipo de dengue detectado, 10 municípios estão em situação de pandemia da doença.

Foto: Fiocruz

Nos últimos cinco meses, Santa Catarina já confirmou 5.228 casos de dengue. O número representa um crescimento de 361% em relação aos 1.447 casos confirmados no mesmo período do ano passado. Ao todo já foram notificados 13.974 casos, sendo que 2.694 foram descartados, 291 considerados inconclusivos e 5.761 ainda estão sendo investigados.

Neste período, 46 cidades catarinenses registraram casos autóctones - transmissão dentro do Estado - de dengue, sendo que a situação mais complicada é em Joinville. No município já foram confirmados 3.425 casos da doença, o que equivale a 70,3% de todas as confirmações autóctones de Santa Catarina.

Com uma incidência de 580,1 casos por 100 mil habitantes, o município se encontra em situação de pandemia, que segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ocorre quando taxa de incidência é maior de 300 casos de dengue por 100 mil habitantes.

Em Santa Catarina, além de Joinville, outros nove municípios estão em situação epidemia. As maiores taxas de incidência foram registradas em São Carlos (930,8 casos por 100 mil/hab), seguido por Formosa do Sul (836,7 casos por 100 mil/hab) e Coronel Freitas (831,6 casos por 100 mil/hab).

Os dados foram divulgados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) e correspondem ao período entre 29 de dezembro de 2019 - quando se inicia o calendário epidemiológico deste ano - a 23 de maio de 2020.

Municípios em situação de pandemia:

São Carlos: 930,8 casos por 100 mil/hab

Formosa do Sul: 836,7 casos por 100 mil/hab

Coronel Freitas: 831,6 casos por 100 mil/hab

Joinville: 580,1 casos por 100 mil/hab

Bombinhas: 541,3 casos por 100 mil/hab

Tijucas: 406,4 casos por 100 mil/hab

Maravilha: 405,5 casos por 100 mil/hab

Águas de Chapecó: 370 casos por 100 mil/hab

Caibi: 357,8 casos por 100 mil/hab

São Miguel do Oeste: 329,3 casos por 100 mil/hab

Novo tipo de dengue detectado

Além do aumento do número de casos, Santa Catarina registrou pela primeira vez o sorotipo DENV4 da doença. Anteriormente só haviam sido identificados no Estado os sorotipos DENV1 e DENV2.

"Existem quatro sorotipos do vírus da dengue. Os sorotipos são DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4. Com isso, uma pessoa pode contrair a doença até quatro vezes ao longo da sua vida, já que a infecção gera imunidade somente contra aquele sorotipo já adquirido", destacou gerente de zoonoses da Dive, João Fuck.

Os sintomas da doença são os mesmos, independentemente do sorotipo, sendo: febre, dores de cabeça, dor no corpo, dor atrás dos olhos, manchas pelo corpo, entre outros. A pessoa que já contraiu a doença uma vez apresenta um risco maior de evoluir para a gravidade em uma segunda infecção, tendo em vista que o sistema imune já está sensibilizado.



EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra