Governo de SC faz destruição de veículos judiciais em Lages

26 Outubro 2016 13:35:10

Descontaminação dos veículos, que antecede a destruição, termina na tarde desta quarta-feira.

Prensagem carros_Lages_Foto Janaina Guliato_1.JPG

Depois dos municípios de Ituporanga, Joinville e São José, a prensagem e destruição de veículos judiciais de Santa Catarina chega a Lages. Nessa edição, serão compactados 85 veículos atrelados a processos judiciais e que foram liberados pelos juízes da comarca. 

O objetivo é dar uma destinação ecologicamente correta a veículos que estão há anos nos pátios das delegacias, liberando espaços e protegendo o meio ambiente e a saúde pública. Em Lages, o serviço é executado na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) por uma empresa especializada e contratada por licitação pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

 

Descontaminação encerra nesta quarta-feira, e compactação será nos próximos dias

 

Depois de efetuados todos os trabalhos de identificação e seleção dos veículos, os trabalhos foram iniciados na última segunda-feira, dia 24, com a descontaminação, que consiste na retirada do combustível, óleo do motor, extintor de incêndio, bateria e cilindro de gás natural. Esse processo deve ser encerrado na tarde desta quarta-feira, dia 26. 

E já na próxima semana, em data ainda a ser definida, a ação culminará com a compactação/amassamento dos veículos. Os magistrados envolvidos no processo e a imprensa serão convidados a acompanhar os trabalhos.

Em Lages, o projeto é uma parceria entre Poder Judiciário, Secretaria de Estado da Segurança Pública e Ministério Público, executado pela Comissão de Leilão do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e pela ADR Lages. 

Acompanham as ações os juízes Ariovaldo Rogério da Silva e Geraldo Bastos; o delegado Adalberto Safanelli, coordenador dos ferrosos e membro da comissão de leilão do Detran/SC; e o secretário executivo da ADR Lages, João Alberto Duarte.

 

 
Gerência de Comunicação ADR/Lages
 
Pablo Gomes - Jornalista

EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra