Região

Klabin expande programa 'Matas Sociais' de agricultura familiar para SC

Lançamento ocorreu durante seminário reunindo agricultores, Apremavi, IFSC, Udesc/CAV e Sebrae.

Foto: Divulgação

Santa Catarina, 20 de novembro de 2020 - A Klabin expandiu para Santa Catarina o programa Matas Sociais - Planejando Propriedades Sustentáveis, que fortalece a agricultura familiar, desde a produção até a comercialização. Para marcar a chegada do programa, a empresa realizou no dia 9/11 um seminário em Otacílio Costa (SC), com o tema "Coalizão de apoio à agricultura familiar na Serra Catarinense". O evento, promovido pela Klabin e Apremavi, teve apoio do IFSC, Udesc/CAV e a Epagri, contou com mais de 30 participantes e com transmissão online.

Assim como no Paraná, o programa Matas Sociais passa a dar apoio aos agricultores familiares dos municípios e das comunidades do entorno das operações da Klabin em Santa Catarina nas etapas de produção, desde a adequação ambiental ao apoio à comercialização de alimentos, passando por ações de formação, diversificação da propriedade e incentivo ao cooperativismo. O programa já atendeu mais de 500 propriedades rurais em nove municípios do Paraná, das quais 72% dos agricultores tiveram aumento de renda, de produtividade e diminuição do uso de agrotóxicos.

"O Matas Sociais promove oportunidades econômicas, sociais e ambientais, com diversas ações para a formação dos agricultores familiares. Estamos muito otimistas com os resultados que alcançaremos nessa nova etapa de atuação agora em Santa Catarina", afirma Uilson Paiva, gerente de Responsabilidade Social e Relações com a Comunidade da Klabin. Neste momento, a ação da Klabin de apoio à produção e comercialização dos produtos agrícolas ocorre no município de Otacílio Costa. Para 2021, está prevista a chegada do programa nas cidades catarinenses de Correia Pinto e Lages.

Edinho Pedro Schaffer, presidente da Apremavi, destaca a importância do seminário, que apresentou alternativas e possibilitou a troca de experiências entre os participantes. "O trabalho com agricultura familiar é um dos pilares da parceria Apremavi e Klabin nesses 15 anos de trabalho em Santa Catarina visando a restauração e a conservação de áreas. Nessa nova fase, o programa tem como objetivo promover alternativas econômicas e sociais para os agricultores da região de atuação da Klabin no estado", observa.

O programa Matas Sociais, prevê dentre outras ações, que os produtores façam cursos, mutirões, visitas de intercâmbio e recebam gratuitamente mudas de plantas nativas para a recuperação de áreas degradadas, além do apoio à produção sustentável. Com foco no fortalecimento da agricultura familiar, o Matas Sociais soma esforços ao Programa Matas Legais, desenvolvido no estado há mais de 15 anos. Além de incentivar a silvicultura de florestas plantadas, seja de pínus ou de eucalipto, com um plano de manejo sustentável, o programa também prevê o enriquecimento de florestas secundárias, o auxílio na conservação de fontes hídricas e do solo, a proteção da biodiversidade e a agricultura orgânica.

O seminário de lançamento teve o painel "A experiência do IFSC com a agricultura familiar na Serra Catarinense", debate com a participação de Luciane Costa, coordenadora de Tecnologia em Gestão do Agronegócio do Instituto Federal de Santa Catarina. Já Álvaro Mafra, Professor do Departamento de Solos e Recursos Naturais da Universidade do Estado de Santa Catarina participou do painel "A feira agroecológica e a troca de saberes".   


Assessoria de Imprensa - Klabin



EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra