Policiais Militares se preparam para dispersão de manifestações populares

24 Setembro 2018 08:05:28

É a primeira vez que um curso com essas características é ministrado em Santa Catarina.

thumbnail_file-2.jpg
Foto: PM

Em Lages, a Polícia Militar de Santa Catarina realiza um treinamento inédito que visa a restauração e manutenção da ordem pública no caso de manifestações populares, a análise e solução de problemas de segurança pública e a atuação aglomerações em grandes eventos. Na sexta-feira (21), os 35 PMS participantes do curso fizeram uma simulação de movimento social com a colaboração de 50 soldados do 10º Batalhão de Engenharia e Construção de Lages.

 

Os policiais viveram duas circunstâncias. Na primeira, tiveram êxito em um trabalho coordenado para garantir a liberdade de expressão e os direitos constitucionais dos movimentos sociais. Para assegurar o direito de ir e vir das pessoas, a Polícia Militar precisou fazer a retirada dos manifestantes da via principal e realocá-los para uma via de menor circulação.

 

A segunda situação foi diferente e nada harmônica. Os manifestantes se rebelaram, criaram conflitos, complicaram a situação e desobedeceram as instruções da polícia para desobstrução das vias públicas. Os ânimos ficaram acirrados e a PM precisou utilizar formações de controle de distúrbios civis, com escudeiros a frente para conter o protesto.

 

Frutas e objetos foram jogados contra a PM, sendo que após a radicalização dos manifestantes, desobedecendo as orientações para assegurar o direito de ir e vir e a proteção de patrimônios públicos e privados, os policiais foram obrigados a abrir confronto e proceder a retirada à força do local. “A ideia é aproximar esses policiais da realidade para que em caso de desordem pública em um grande evento saibam rapidamente como proceder utilizando as técnicas repassadas”, explica instrutor do curso, Tenente Felipe Oppenheimer, do Grupamento de Choque da PMSC.

 

Em Chapecó haverá simulação de policiamento durante jogo de futebol

 

Em Chapecó, na segunda-feira (24), os participantes do curso farão a segurança do jogo Chapecoense X Fluminense. Farão o reconhecimento da Arena Condá, listando peculiaridades do local, incluindo riscos e requisitos para liberação pela PM para as partidas oficiais.

 

Também haverá instruções sobre como são planejadas e executadas as operações em Chapecó, pois a cidade gera demandas significativas com eventos, manifestações sociais e jogos do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores da América. Muitas vezes, inclusive, ocorrem eventos simultâneos, o que torna complexa a operacionalização do policiamento. “Em Chapecó também faremos o policiamento na cidade por meio de barreiras policiais, além de atuar interna e externamente na segurança do jogo”, conta o coordenador do curso, subcomandante do 6º BPM, Major Frederick Rambusch.

 

Ele destaca ainda, que o treinamento também resultará no aperfeiçoamento da análise e solução de problemas de segurança em praças e logradouros com maior fluxo de pessoas e veículos.

 

Iniciativa do 6º BPM poderá ser replicada para o restante de Santa Catarina

 

É a primeira vez que um curso com essas características é ministrado em Santa Catarina. A iniciativa do 6º Batalhão de Polícia Militar, pode ser replicada para outras regiões que possuem demandas semelhantes às da Serra.

 

O comandante do 6º BPM, Tenente Coronel Alfredo Nogueira dos Santos, destaca que a realização de grandes eventos no estado aumenta consideravelmente a necessidade de ações efetivas de segurança pública.

 

 Diante dessa realidade, surge a necessidade de manter a tropa sempre bem treinada para promover o policiamento de grandes eventos ou manifestações populares e analisar e solucionar problemas de segurança pública. “Queremos aperfeiçoar o conhecimento e técnicas da Polícia Militar para prestar o melhor serviço para os cidadãos da Serra e de Santa Catarina”.

 

 

 

Por: Catarinas ||

Imagens

file4-2.jpeg
thumbnail_file-2.jpg

EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra